ade Sepulchral Voice Fanzine: Primeiros álbuns da IMMORTAL serão relancados no Brasil Primeiros álbuns da IMMORTAL serão relancados no Brasil - Sepulchral Voice Fanzine

News

3 de jul de 2019

Primeiros álbuns da IMMORTAL serão relancados no Brasil


A Hammer of Damnation anunciou que relançará no dia 31 de Julho de 2019 no Brasil, os três primeiros e clássicos álbuns “Diabolical Fullmoon Mysticism”, “Pure Holocaust” e “Battles in the North” da lendária banda norueguesa de Black Metal IMMORTAL. Os três álbuns serão lançados em CD slipcase, e limitados a 500 cópias. As primeiras 50 compras levam um poster exclusivo grátis!

A IMMORTAL é uma banda de Black Metal de Bergen, Noruega, formada em 1990. Considerada uma das pioneiras do estilo, a banda foi fundada por Demonaz e Abbath, sendo encarregados de escrever todas as músicas e letras. Após o início de uma disputa legal pelo nome em 2014, a IMMORTAL passou por mudanças na formação, que agora consiste em Demonaz (guitarra e vocal) e Horgh (bateria). Abbath, por sua vez, deixou o grupo e seguiu em carreira solo.

Diabolical Fullmoon Mysticism (1992)

No começo, Abbath e Demonaz estavam muito inspirados pelos álbuns da banda de Black Metal Bathory (juntamente com Celtic Frost e Destruction). Com apenas seis faixas mais uma introdução prontas, a IMMORTAL entrava em estúdio para a gravação de seu álbum de estreia. Este foi lançado em 1992 com o nome “Diabolical Fullmoon Mysticism”. Elogios vindos de toda parte soterraram os membros da banda. Mas Demonaz e Abbath acabaram por enfrentar alguns problemas com o seu baterista. Armagedda deixa as baquetas, sendo substituído por Kolgrim (ou Koldrin, nome esse que gera muita controvérsia). Com uma formação agora intacta, gravam um videoclipe para a música “The Call of the Wintermoon”.

Pure Holocaust (1993)

Em 1992, a IMMORTAL começou a ensaiar novamente. Demonaz e Abbath acabam por perceber que Kolgrim era um baterista preguiçoso, então sua substituição era necessária. Antes de “Pure Holocaust” ser gravado, eles acharam um baterista competente chamado Erik “Grim” Brødreskift. Ao contrário do que muitos pensam, Grim não gravou a bateria de “Pure Holocaust”, Abbath o fez. Este disco mostrou ao mundo que o IMMORTAL criou seu próprio estilo, diferentemente de “Diabolical Fullmoon Mysticism”. A bateria do álbum foi gravada numa velocidade extrema e as melodias eram mais densas que as das músicas anteriores.

Com novo material na bagagem, Abbath, Demonaz e Grim saíram na primeira turnê da IMMORTAL, a Fuck the Christ Tour 93, no inverno de 93/94. Durante dois meses a banda excursionou por toda a Europa, provando que o Metal norueguês estava a todo vapor. Pouco depois da turnê, Grim saiu do IMMORTAL. Abbath e Demonaz estavam sem um baterista novamente. Mas como as mentes da IMMORTAL são os Occulta, eles começaram a escrever um novo material. Quando já possuíam 2 faixas prontas, saíram em sua segunda turnê no verão de 94. Na Sons of Northern Darkness Tour, e preencheram o espaço do baterista com Hellhammer, da Mayhem.

Battles in the North (1995)

Porém, com o sucesso de "Pure Holocaust", Abbath se sentiu confiante e assumiu as baquetas do Immortal no álbum seguinte. Em setembro de 1994 “Battles in the North” foi gravado. Ao compararmos este com “Pure Holocaust” não encontramos muitas diferenças. O primeiro, entretanto, foi lançado em 5 versões diferentes. A primeira versão era um promo-CD que saiu em 1995 com uma belíssima capa. Consequentemente, Abbath e Demonaz decidiram lançar uma outra versão com outra capa (sendo esta a oficial). Ainda em 1995, a Osmose lançou uma versão digipack do álbum, que acabou sendo idêntico à versão original, sem nenhuma música bônus. Como muitas outras gravadoras, a Osmose lançou também um picture-LP de “Battles in the North”, limitado a 300 cópias pelo mundo. Quando a gravadora decidiu lançar algo especial para os fãs, lançaram uma estupenda edição especial, contendo 3 músicas bônus (tiradas do primeiro single da IMMORTAL), um poster, um encarte especial e uma capa nova.

O álbum “Battles in the North” conquistou o mundo em 1995, fazendo com que a IMMORTAL decidisse pela gravação de 2 videoclipes deste álbum. Após terem conseguido pouco de sucesso com o primeiro videoclipe (“The Call of the Wintermoon”), Abbath e Demonaz queriam criar um vídeo que possuísse algo especial. Depois de escreverem um script brilhante, foram até as montanhas norueguesas, cobertas de neve, para a gravação. O resultado saiu no final de 1995, quando “Masters of Nebulah Frost” mostrou ao mundo como o Metal nórdico soava e parecia.

Uma terceira turnê da IMMORTAL estava planejada juntamente com os pioneiros do Death Metal: Morbid Angel. Novamente na Europa, a banda cumpre seus compromissos com sucesso.

No novo ano que surgiu, a IMMORTAL começou a criar o seu quarto álbum. Os Occulta então viram que o seu problema de baterista deveria ser resolvido. Não precisaram procurar muito. Viram a vaga preenchida por Horgh, um excelente músico. Abbath e Demonaz o conheciam havia muito tempo, mas não conheciam suas habilidades como baterista. Abbath, então, passou suas técnicas a Horgh para que este pudesse tocar as músicas mais antigas da banda. O baterista está até hoje na banda.

Links Relacionados
  • Comentar
  • Comentar via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: Primeiros álbuns da IMMORTAL serão relancados no Brasil 9 out of 10 based on 10 ratings. 9 user reviews.
Scroll to Top